If you’re looking with regard to ability online site to make sure you buy a good report right from then you definitely seem to be within a precise site. A number of us compose excellent essays on-line as well as provide them by the due date essays online.

Ivy Morais expressa a sua paixão pela música brasileira através do canto, suas composições próprias e enquanto produtora cultural, demonstrando no palco a sua vivência na estrada, nas rodas de samba e blocos de rua do carnaval carioca.
Com o Rio Pandeiro, desenvolveu um trabalho diferenciado, levando o samba, maracatu, baião, ijexá e outras expressões regionais para a Itália, em 2012. Neste mesmo período, se apresentou em casas consagradas como Rio Scenarium e Carioca da Gema, e fez uma homenagem à Clara Nunes nos Escravos da Mauá.
Hoje, a cantora mineira finaliza o seu 1° CD totalmente autoral – com participações de Lenine e Karine Telles, resgata a carreira de cantora e, além da carreira solo, passou a integrar o grupo de samba Som de Raiz.
Em 2017, participou do Ciclo Internacional de Compositras – SONORA, se apresentando no Centro de Referência da Música Carioca.
O disco “Na Ponta do Remo” será lançado no dia 12 de abril, com participações especiais de Lenine e Karine Telles, produção de Pantico Rocha e arranjos de Pedro Franco.

​CD Na Ponta do Remo​

Com o mar de pano de fundo, o espetáculo “Na ponta do remo” lança o 1º disco da cantora e compositora Ivy Morais.
A apresentação propõe um embarque para o samba de roda, canção, das rodas, das ruas, e uma onda traz consigo o lirismo da valsa, do bolero e a intensidade dos timbres nordestinos.
Na temática de sua poesia, personagens que percorrem um Brasil por suas águas e veredas, passando pelo recôncavo baiano, o Rio de Janeiro, a madrugada mineira e todo o universo interno da autora. Em “Terra Morena”, mulher, morena de sol e de terra, enfrenta sua dura caminhada no sertão com seu canto, sua sede e sua fé. “Canto de Esperança”, que contou com a interpretação de Lenine no CD, fala de estrada, união e
Com 13 canções autorais – sendo 2 ausentes no disco homônimo, o repertório traz também um pouco do que inspira e influencia a artista, passando por Dorival Caymmi, Gonzaguinha, Lenine, D. Ivone Lara, Paulo César Pinheiro e Eduardo Gudin.
A direção musical fica por conta do experiente Pantico Rocha (Lenine, Maria Bethânia, César Camargo Mariano), com arranjos de Pedro Franco (Maria Bethânia, Zélia Dulcan, Mariene de Castro) e um time de músicos que conta com Pedro Aune – baixo acústico, Magno Julio – percussão, Marcus Tadeu – percussão, André Siqueira – violão, Dudu Oliveira – flauta e sax, além dos próprios Pantico Rocha – percuteria e Pedro Franco – violão, bandolim e cavaco.